sábado, 22 de maio de 2010

Declinações antigas...

.
.




.
.
Recordo[-me]...
de olhos fechados.
.
.
Recordo[-te],
em declinações
de brisa antiga.
.
.
Em vão!
.
.
[Talvez adivinhe, ainda (...), o som dos teus passos, em qualquer chão...]
.
.