quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

A minha Árvore de Natal...

.
A minha Árvore de Natal não está aqui em casa.
Há vários dias que queria eternizá-la numa imagem digital.
Hoje, à espera da hora marcada para a reunião com os Encarregados de Educação da minha direcção de turma, quase sem luz do dia, consegui fotografá-la.
.
É a altura do ano em que este jardim interior é mais bonito. As mãos dos funcionários e a sua mestria em jardinagem fazem destas coisas!... Um grupo de alunos [provavelmente a cumprir "pena" com serviço cívico, em vez de suspensão] ajudava a varrer os galhos e as folhas secas.
.
E brincavam, também... Chamaram-me para ver o coração acabado de gravar no tronco de outra árvore.
.
.

.
Chamei-lhe Tronco de Árvore com o coração de um aluno!...
Este coração gravado de fresco ficará, para sempre, neste tronco.
Tudo pareceu eterno, de repente. Vivo...
.
Procurei outros recantos [que fazem companhia à minha Árvore de Natal, que não está aqui em casa], antes que a luz desaparecesse e começasse a chover a sério. Chuviscava.
.




.
E encontrei um dos meus preferidos, que contemplo das janelas da cantina, quando almoço na Escola.
.
Parece que coisas importantes na minha vida não estão em minha casa.
Isso deve ter algum significado a desvendar.
E, isso terei que admitir, apesar dos muitos pesares.
.
.
[Nota: Esta semana as salas de toda a Escola estavam gélidas. Era tão óbvio... Faltava o calor e o movimento dos mais de mil alunos que já entraram em férias escolares!]
.
.