sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Pégaso... objectos, projectos e histórias!...


.
Há meses que este objecto não passa de um projecto, ao fundo do jardim, na oficina..
Vejo-o da janela, aqui deste lado, dentro de casa e dei-lhe este nome, nem sei bem porquê. [Ou talvez saiba: a sensação mais próxima de voar e ter asas foi-me dada a conhecer por uma égua branca, há mais de dez anos, na Beira Interior… e o gesso também é branco, branco…]
.
Nada como um título, para uma obra fazer sentido. O título sugere a história. E as pessoas precisam de histórias.
Eu também preciso de histórias. Não serei diferente das outras pessoas. Porque seria?
.Ainda sinto a falta de uma história, antes de adormecer..
Para não adormecer, nas viagens de carro, invento histórias. [(…) que vou esquecendo à medida que me aproximo do Porto e do movimento do início da noite. Tenho preguiça de ligar o gravador e falar para ele. Sobretudo, tenho medo de já não conseguir fazer mais de duas coisas ao mesmo tempo.]
.

Inventei muitas histórias para adormecer o meu filho, daquelas que tinham continuação de uma semana para a outra, de tal modo se tornavam misteriosas e se enchiam de novas personagens, cada vez mais cheias de História [que ele fazia questão de me (re)lembrar o nome e como tinham entrado em cena…]. O sono não vinha depressa, mas era um tempo que sabia bem aos dois e, disso, estou quase certa..
Não é saudade o que me faz lembrar estes adormeceres.
O filho cresce e cada dia é uma novidade maior que não me deixa espaço para o saudosismo.
Também não espero, que um dia, seja ele a contar-me histórias para eu dormir.
.Todas as noites, tento adormecer no meio de uma história. E não é raro acordar no meio de outra….Algumas acabaram escritas e andam por aí, guardadas não sei onde…Agora, não teria tempo para as escrever..Mas não é a mesma coisa quando adormeço a ouvir…
Porque ainda sinto a falta de uma história, antes de adormecer.
.
foto manipulada por um ar de, Projecto de escultura de João Carqueijeiro em gesso