terça-feira, 12 de agosto de 2008

E a chuva continua...




.
.
À medida que as horas passavam a chuva insistia em cair, em bátegas cada vez mais fortes.
Gosto de andar à chuva, de carro, ao lado do condutor, claro. [Privilégio de quem, ainda, pode e tem como se deslocar, assim, mesmo em dias de chuva...]
.
.
Parece que tudo fica filtrado por um véu pardacento, mas... que não deixa de ter o seu encanto.
Pena que seja em Agosto, em vésperas de viagem, para o norte...
Pena que seja em Agosto, quando a minha prole [bastante autónoma], acabou de se instalar, mais a sul, para fazer uns dias de praia...
.
.
Tirando o Agosto, até que saberia bem... a cidade fica mais limpa [o lixo escorre para o rio Douro, que o levará até ao mar, que o trará às praias..., sem qualquer intervenção da autarquia, diga-se.].
O ar, desanuviado, torna-se mais respirável...
.
.
[E mais uns assuntos tratados... que não podiam ser adiados... Finalmente, estão resolvidos. Férias produtivas, estas minhas férias... quem diria?... Só não sei, se esta chuva de Agosto, fará bem às uvas? Não é que tenha quintas no Douro, mas lembrei-me da pequena latada do meu avô paterno, há muito perdida, no tempo, e preocupei-me... em vão. Também pensei nas vinhas de uma agricultura, ainda de subsistência, escondida e camuflada... e preocupei-me... também, em vão, muito provavelmente!]
.
.

Fotos tiradas no carro em andamento, rotunda junto ao Castelo do Queijo