quarta-feira, 2 de abril de 2008

Quarta-feira pensativa e apreensiva...

.
.
Começo a recear estar doente, mesmo.
Desta vez as enxaquecas fizeram a sua estreia durante o horário lectivo [um capacete plúmbeo sobre a minha cabeça, bem pior do que a cor deste céu!...].
A verdade é que não dá muito jeito dar aulas sem ver nada, a não ser disparos foto-eléctricos, durante mais de vinte minutos...
Não fora já ter distribuído o trabalho e a turma ser calminha e solidária [com a professora também e é preciso dizer-se] e teria sido bem mais debilitante.
Lá tomei o analgésico potente, recuperei a visão, mas também a pressão intracranina...
.
.
Na segunda aula, tinha as luzes do projector para me incomodarem ainda mais!... Tive outra turma solidária e deu direito a assistente que, praticamente, conduziu a aula do princípio ao final... [Uma aluna que muitos consideram problemática e eu não! Coisas...]
Cada vez que falava a tensão arterial descia... o que valeu foi o debate sobre a consciência ética kantiana.
Uma aluna especial e o Kant salvaram-me!...
.
.
.
.
A partir da próxima terça-feira, as enxaquecas terão outra Escola para se manifestarem, lá mais para o final do dia. Vou começar a minha formação na didáctica específica da minha disciplina. Vou ser aluna, também...
Não sei para que me desfaço em trabalhos...
Esta quarta-feira foi de apreensão em relação a uma carreira que me está a pôr doente, sem tempo para fazer averiguações sobre a matéria e sem conseguir pensar com clareza.
.
.
Começo a colocar a hipótese de parar e fazer outras coisas. Não sei se mereço dar cabo da minha saúde e também já não sei se a Escola me merece, com o devido respeito [porque não estarei a conseguir fazer melhor do que o que faço; até podia fazer, se... se... se tanta coisa, que já nem depende de mim!].
.
.
Mesmo assim, como não sou de deixar as coisas a meio [herdei esta característica do lado materno], acordei aos sssss e passei mais uma quarta-feira a trabalhar e sem internet...
No entretanto, levantei-me para pôr e tirar cortinas da máquina de lavar [limpezas de páscoa adiadas, de somenos importância, vendo bem], mais tarde, reguei o jardim e descobri que estava um calor incomum, lá fora..., depois, aproveitei para pensar que não tenho que ser fiel à minha biografia, a seguir adiei decisões mais definitivas para mais tarde... e voltei a sentar-me.
Quase acabei os meus trabalhos de hoje [ficam sempre uns pendentes para me deitar tarde e cedo erguer, que não dá saúde e pouco importa se não faz crescer, porque cresci mais do que o suficiente, em devido tempo...].
.
.
Não tive dores de cabeça. Mas tudo o resto me doeu.
[Continuo às voltas com a circularidade do tempo horário... Que coisa redundante e improdutiva!]
.
.
.
Fotos de Outra Escola, que também será a minha